sexta-feira, 16 de setembro de 2011

A moça - (Tonho França)

Primeiro Lugar - Prêmio Francisco Igreja (2011)


A moça...

Tinha os olhos e cabelos formados por feixes de águas negras e profundas
A pele morena e lisa em tom de terra secular e misteriosa
Lábios finos e doces como sumo dos morangos
Sua voz era a mesma das deusas e das prostitutas
E guiava o voo dos pássaros e o rumo do sol
O vestido de neve rendado por pedras e ervas
cobria o corpo bordado em fios de ouro e pérolas
Era a moça de Santa Cruz de La Sierra
Era a moça de santa Cruz
Na mão direita estampada a face de vários mortos
E na outra um cajado de lua e estrela
Os seios erguidos apontavam o céu
amamentavam pequenos anjos que nasciam nas noites de inverno
Não era amante de homem algum ou de qualquer criatura
Os pés descalços pisavam o tempo e as promessas
Suas lágrimas banhavam os vales em trigos e vinho
E era a moça de Santa Cruz de La Sierra
Era a moça de santa Cruz
Era a santa
Ela a cruz


Poesia de Tonho França
site: www.tonhofranca.com.br

2 comentários:

  1. Muito legal. Adorei!

    Beijos. Au revoir!

    ResponderExcluir
  2. De um lirismo impressionante...
    Prêmio merecido!
    Abraços

    ResponderExcluir