segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Epifanias

Cada novo adeus
incide
como arrogância
nas ínfimas
constatações.
Epifanias são para artistas,
não são
para as multidões.

Eu falo sobre a púbis
da mulher amada,
sobre a beleza de suas
depilações,
enquanto ela
só revela a dor que há em cada,
afeita à raíz
de suas preocupações.


Fabiano Martins

5 comentários:

  1. Forte! Poucos versos, mas de uma grandeza sem tamanho; muito mais há por de trás de cada palavra.

    Por isso concordo:

    ''Epifanias são para artistas,
    não são
    para as multidões.''

    Epifanias são para você.

    ResponderExcluir
  2. Lucas,

    Obrigado pelo comentário.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da sua poesia, Fabiano, tanto que estou seguindo este espaço agora.

    Quando puder, acesse este post do meu blog:

    http://palavrasproferidas.blogspot.com/2011/03/fantasia-rotina.html

    Tenha uma boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Cris,
    Bem-vinda!

    Marco,
    Obrigado. Vou acessar agora.
    Abraço

    ResponderExcluir